Mostra de Cinema – Parte 3

Tá, isso tá parecendo trilogia chata… mas é o último…

No feriado, fui ver alguns vários filmes… vi alguns dos melhores e o pior da minha vida.

Começo pelo pior, pra prevenir qualquer desavisado: Na Floresta (Mesa Sto Dasos), um filme grego, que vem com o conceito de não ter diálogos, ter uma história pouco clara e ter uma filmagem pouco clara, pra não dizer amadora. Tá que é tudo de propósito, mas é ruim, é chato. Se durasse 15 minutos, eu diria que é uma grande idéia… com 1h40min, é muito chato. Foi o primeiro filme na vida que eu abandonei, aos 40 e intermináveis minutos.

Agora, aos bons:

Memória Cubana: excelente documentário brasileiro, que conta a história do documentarista Santiago, produtor e diretor dos CineJornais cubanos do período da revolução até sua morte. Excelente documentário, empolgante politicamente, e bem feito. A Revolução Cubana é simplesmente linda, ainda que tenha muitos problemas e limitações (dos quais, certamente o mais relevante é o capitalismo que tenta a destruir).

Gigola: filme francês, que questiona a vida, os paradigmas sociais, enfim, um pouco de tudo. Muito legal, atordoante e sincero. Uma jovem estudante de medicina, ao suicídio da companheira, resolve mudar de vida, a passa à ser como um gigolo feminino. A partir disso, a vida vai se desenrolando.

Sombra flutuante (The Floating Shadow): filme chinês interessante. Segue uma trama de mistério que envolve uma prisioneira e uma policial, e seus passados refletindo diretamente no seu presente, e futuros. É bom, boa trama, fluência interessante; mostra como o mundo determina bastante quem somos e o que fazemos. Só erra ao perder o momento de terminar…

O Silêncio (Das Letzte Schweigen): filme alemão, com trama policial. Filme muito bom também, história envolvente, ritmo acertado. Não é uma obra de arte, não é excepcional, mas é um excelente filme.

Tem mais filmes, mas eu não lembro… quando eu lembrar eu completo aqui…

Por fim, preferi a Mostra de 2009, vi filmes melhores, mais interessante. O que não quer dizer que a mostra foi ruim, muito pelo contrário…

Pra fechar, vi um filme no período da mostra, mas que não está nela, que é excelente também:

Como Esquecer: filme com a Ana Paula Arósio, que mostra a relação das pessoas com seus ex-amores, e como isso influencia a vida de uma forma geral e como se faz para superar tais problemas. Muito boa a trama, questionando de tudo, das relações ao homossexualismo.

Agora, devo me afastar um pouco… eleição de DCE da USP, por mais 3 semanas vou correr bastante. Chapa Todas as Vozes, DCE USP 2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s